O que é a narcolepsia canina?

  • por

Seu cachorro adormeceu enquanto corria ou fazia alguma atividade? Embora possa não parecer, ele pode estar sofrendo de narcolepsia, um distúrbio do sono que não se limita apenas aos humanos.

 

Imagine uma tarde com passeando pelo parque com o seu animal de estimação. Seu cachorro está correndo alegremente enquanto brinca com outros cães quando, de repente, ele cai no chão em um sono profundo, como se estivesse em sua cama. O que pode ter acontecido com ele? Um ataque cardíaco? Talvez o seu cachorro esteja sofrendo de um episódio de narcolepsia canina.

Em primeiro lugar, não entre em pânico. A narcolepsia não é uma doença fatal, mas é preciso prestar atenção a ela. Esse distúrbio do sistema nervoso ocorre principalmente em cães ou gatos jovens, assim como acontece com humanos. Continue lendo para saber mais sobre a narcolepsia canina!

Como é um episódio de narcolepsia em cães?

Durante um episódio de narcolepsia, ocorre um colapso total do animal e a perda dos movimentos. Literalmente, o animal cai em um sono profundo como se estivesse entrando no sono REM, a fase em que os olhos se movem rapidamente e falta tônus ​​muscular.

Em muitas ocasiões, o ataque narcoléptico ocorre quando o cachorro está em um momento muito ativo fisicamente, ou seja, quando está brincando ou correndo. Depois de cair, após alguns segundos ou minutos, ele acorda abruptamente como se nada tivesse acontecido.

Às vezes, a narcolepsia está ligada a outro distúrbio neurológico chamado cataplexia, que causa uma paralisia temporária dos músculos e a perda dos reflexos. Geralmente, o cachorro mantém a consciência em relação às pessoas ao seu redor e pode ser despertado por meio de estímulos físicos ou sonoros.

a narcolepsia canina

O que causa a narcolepsia canina?

A narcolepsia canina está ligada a fatores genéticos ou hereditários, embora possa derivar de outras patologias, tais como obesidade e distúrbios do sistema imunológico. Pesquisas relacionadas a esse distúrbio neurológico determinaram que a causa é um neurotransmissor chamado hipocretina.

De acordo com esses estudos, quando ocorrem anormalidades nos receptores desse neurotransmissor, a regulação normal dos ciclos de sono-vigília é interrompida.

Além disso, foram identificadas as raças com maior probabilidade de sofrer uma mutação no gene que dá origem a esses receptores: labrador retriever, poodle, pinscher dachshund.

Diagnosticando a narcolepsia canina

O fato de um cachorro cair repentinamente em um sono profundo não é um fator determinante para o diagnóstico da narcolepsia canina. Outros fatores devem ser analisados ​​e deve ser realizado um longo acompanhamento.

Idealmente, fazer um PCR para detectar o gene mutado dentro do genoma do cachorro tiraria a dúvida do veterinário rapidamente. No entanto, esse teste não é feito em todos os laboratórios do mundo e pode ser muito caro.

Assim, o mais provável é que o veterinário peça o acompanhamento contínuo dos episódios supostamente narcolépticos sofridos pelo animal:

  • O que o cachorro estava fazendo imediatamente antes?
  • Quanto tempo dura o suposto episódio?
  • Descrição detalhada do ataque.
  • Determinar se há um estímulo predecessor para tentar provocar um episódio na própria clínica.

Os sintomas da narcolepsia canina podem ser assimilados ou produzidos ao mesmo tempo que outros tipos de condições, tais como doenças cardíacas, diabetes ou epilepsia canina. Por esse motivo, o veterinário provavelmente desejará fazer outros tipos de exames de sangue, urina e bioquímicos para descartar outras doenças.

Um cachorro pode ser curado da narcolepsia?

Infelizmente, atualmente ainda não existe uma cura específica e decisiva para o tratamento da narcolepsia canina, da mesma forma que não existe cura para a narcolepsia em humanos. No entanto, determinar os fatores que podem levar um cachorro a ter um episódio pode ajudar a prevenir ataques futuros.

Se, por exemplo, o cachorro geralmente sofre um episódio após brincar com a bola ou passar muito tempo no parque, devemos tentar reduzir ou evitar essas ações ao máximo.

Conforme dissemos, a narcolepsia canina não é um distúrbio grave, mas se o cachorro adormecer e bater a cabeça, por exemplo, podemos ficar diante de uma emergência veterinária.

a narcolepsia canina

A vida de um cachorro com narcolepsia

O mais importante é saber que, quando o seu cachorro tem um episódio de narcolepsia, não há qualquer tipo de dor ou desconforto. Assim, partindo desse ponto de vista, o fato de um cachorro viver com esse distúrbio neurológico não diminui seu bem-estar.

Se você é tutor de um cachorro com essa patologia, simplesmente você deve ficar muito atento aos estímulos que fazem o cachorro adormecer abruptamente.

Lembre-se de evitar certas situações e manter uma comunicação regular com o veterinário, pois alguns estudos revelaram certa degeneração neuronal no cérebro de cães narcolépticos.

site do café

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *