Descubra os encantadores pets com quimerismo!

Quem tem mais de um filho de quatro patas em casa sabe que cada um de nossos amigos possui um charme especial. Porém, algumas vezes os pets se destacam por uma beleza distinta. É o caso dos animais com quimerismo, que têm conquistado a internet!

Com cores diferentes e aparência única, esses fofos peludinhos encantam os olhos e despertam curiosidade. O que causa essa alteração? Será que pode haver algum problema de saúde relacionado? Consultamos uma especialista e tiramos todas as dúvidas sobre quimerismo em animais! Continue lendo e saiba mais.

Um passado lendário

Os fãs de mitologia provavelmente vão se lembrar do nome quimera. Essa figura mítica aparece em algumas histórias da Grécia Antiga, como a Ilíada de Homero. Segundo a lenda, a quimera é um grande monstro com cabeça de leão, asas de dragão e cauda de serpente.

Com aspecto bizarro e comportamento agressivo, ela ataca quem cruzar o seu caminho! Apesar dessa descrição fantástica, as quimeras do mundo real são bem diferentes das lendas gregas.

Hoje, o termo é utilizado em diversas situações, inclusive para explicar situações ou histórias absurdas. Na biologia, porém, é uma condição genética que pode aparecer em diversos animais, inclusive nos nossos fofos amigos de quatro patas.

O que é quimerismo?

O quimerismo pode ser bem diferente da lenda grega, mas ainda tem uma relação com esse ser mitológico. A Dra. Renata Brunetto, médica-veterinária, explica que tal condição ocorre ainda dentro do útero. “É uma alteração genética bastante rara”, comenta.

“Quando acontece, dois óvulos são fecundados, originando dois embriões com características genéticas diferentes. Ainda no útero, os óvulos se fundem, dando origem a um único indivíduo”. Ou seja, o quimerismo genético ocorre quando dois gêmeos não idênticos se mesclam ainda no útero, formando um só indivíduo.

Daí a semelhança com o ser mitológico! Apesar da descrição parecer um tanto estranha, especialistas explicam que o quimerismo não causa grandes consequências para o dia a dia.

Quimerismo em pets

Mesmo sendo um tanto raro, ele pode ocorrer em diversas espécies, inclusive em cães e gatos. Um dos melhores exemplos de gato bicolor é a Narnia. Essa fofa bichana britânica possui uma condição extremamente rara, que divide seu rosto exatamente ao meio. De um lado, temos uma gatinha preta e, do outro, uma pelagem acinzentada.

Outro caso semelhante é o da gata Vênus, moradora da Califórnia, nos Estados Unidos. Vênus possui uma metade do seu rosto com pelos negros e olho verde, a outra é malhada com o olho azul.

gato olhando para foto

A aparência diferente dessas felinas chama a atenção até mesmo de especialistas. “A divisão das cores é muito precisa, parecendo uma pintura”, comenta a Dra. Renata.

Outros bichanos e cachorros também apresentam condições semelhantes, mas a simetria da imagem nem sempre ocorre. Alguns pets com quimerismo não apresentam características tão marcantes, e muitas vezes ele passa despercebido pelo tutor.

Há algum perigo para o pet com?

Ninguém discorda que o quimerismo traz um charme todo especial para os pets. Mas será que apresenta algum risco para nossos amigos? A Dra. Renata explica que apesar de ser uma condição genética muito rara, o indivíduo não precisa de nenhuma atenção especial.

“A única característica é que, caso os embriões sejam de sexos diferentes, o pet pode nascer hermafrodita”, comenta. Entretanto, isso não é considerado uma doença. De resto, devemos apenas realizar consultas periódicas ao veterinário, assim como qualquer outro amigo de quatro patas.

Quimerismo em humanos

É não são só os pets que podem ser pequenas quimeras! Tal evento também ocorre em humanos. Porém, assim como nos animais, é um fato extremamente raro. Pesquisas mostram que há apenas 30 casos conhecidos de humanos nessa situação.

Entretanto, os especialistas explicam que há outra forma de quimerismo que pode ocorrer em qualquer pessoa. Esse fenômeno é chamado microquimerismo. Ele ocorre quando uma mãe absorve algumas células de seu filho.

O oposto também pode ocorrer: o feto absorve células de sua mãe. E as células podem migrar dentro do organismo, além de alojar em diferentes órgãos. Caso isso ocorra, a pessoa terá algumas partes do seu corpo com DNA diferente do seu!

Esse fenômeno, acredita-se, é mais comum do que se imagina, porém, como não deixa características físicas, as pessoas que vivem com microquimerismo geralmente não sabem de tal condição.

Heterocromia: outra charmosa condição genética

O quimerismo na biologia pode até ser raro, mas há outra característica charmosa que é bem mais comum: a heterocromia. Um fenômeno que ocorre quando as células de um olho recebem melanina e as de outro não.

Sendo assim, o pet fica com um olho de cada cor, com um charme irresistível. Apesar de ser mais comum em bichanos, a condição também pode ocorrer em cachorros e até mesmo em humanos. Tudo vai depender das características genéticas e de diferentes condições ambientais.

Independentemente da aparência do seu filho de quatro patas, nossos amigos peludos sempre possuem uma beleza única e especial. Os dois estados biológicos são só maneiras de mostrar que, no fundo, cada pet é único!

gato olhando para foto

Por isso, aproveite a companhia do seu melhor amigo da melhor forma possível! Afinal, tem coisa melhor do que passar bons momentos ao lado do seu pet?

site do café

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *